terça-feira, 21 de abril de 2009

Resenha da segunda parte (Direito à Literatura), do livro Vários Escritos , de Antonio Candido.

No curso da Pós , li esse livro do Antonio Candido, que nos remete a refletir sobre a literatura em nosso país; ora , nós educadores sabemos que nem todos tem o acesso . Abaixo está um recorte da minha resenha, vale a pena ler esse livro!


No texto “O direito à literatura”, de Antonio Candido , o autor faz uma aproximação entre direitos humanos e literatura. Inicia o texto com uma linguagem simples e direta , iniciando com uma linha do tempo para que assim possamos entender o por que da triste defasagem da Literatura em nosso país.
Diante dessa linha de estudo que o autor faz nos remete a refletir que diante de séculos os problemas sociais já existiam, e atualmente concordo também em dizer que está mais “fácil” obter soluções; estamos numa era onde o Homem descobre nova tecnologia a cada segundo e diante disso por que não melhorar a má distribuição de bens do país? Infelizmente na minha opinião os anos passam, a “tecnologia geral” cresce e fortalece , mas o Homem continua sendo individualista diante dos problemas que não sejam os seus, vale ressaltar que nem todo ser humano é assim, como diz o próprio Candido : ‘Mas de qualquer modo, no meio da situação atroz em que vivemos há perspectivas animadoras’.
Através dos meios de comunicação ficamos informados da calamidade em que vivem os pobres, podem sim melhorar o modo de viver, mas o que precisam talvez é oportunidade. Concordo com o pesquisador quando diz que ‘ talvez se possa falar de um progresso no sentimento do próximo’ ao ver essa realidade social nos meios de comunicação se confronta diante da polemica lei dos direitos humanos.
Segundo Candido, direitos humanos é aceitar que aquilo que é indispensável para mim, também o é para meu próximo. E não só direitos fundamentais como alimentação, água, moradia, emprego; também ter acesso a uma boa música e a uma literatura de qualidade. Seguindo por esse caminho, o autor ao expor a desigualdade social diz também que é uma das principais dificuldades em se exercitar os direitos humanos no país. Em suas linhas Candido nos faz mostrar e concordar com usas ideias socialistas , na qual , nos tempos de hoje, pode ser visto como um "movimento" que visa à justiça social, voltando novamente ao termo dos direitos humanos.
Seguindo pelas suas palavras fui deixando levar pela escrita do autor e percebe que ele tem razão e concordo com cada uma, pois não há como negar como a literatura foi e é responsável pelos atos da sociedade, ou seja, através desta muitos autores denunciaram ou descreveram os abusos aos pobres, crítica a burguesia e a classe dominante, a violência infantil e vários exemplos; cita inclusive os seus escritores e obras famosas como:“Os miseráveis”de Victor Hugo, “Oliver Twist” de Charles Dickens e Emile Zola ; os brasileiros José Lins do Rego , Rachel de Queiroz , Érico Veríssimo e tantos outros que fizeram sua luta através de suas obras. Inclusive são as mesmas que em sala de aula nós professores usamos como recurso para levar ao aluno um pouco da historia da sociedade fazendo –os entender muitas das vezes os problemas de hoje.
Candido ao dizer que nosso país com sua extrema desigualdade econômica há alguns governantes e pessoas que criam meios de levar a cultura aos povos carentes do mesmo. Completando ele nos remete a exemplificar a experiência de Jean Guéhenno mostrando que a boa literatura não tem distinção de classe, ela é universal.


0 comentários:

 
©2008 Elke di Barros Por Templates e Acessorios